História

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

 

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi instalada com a chegada das mineradoras e a grande expansão demográfica que provocara, trazendo a necessidade de evangelizar. Foi desmembrada da Paróquia Nossa senhora da Assunção (Catedral) e erigida sob a proteção do Sagrado Coração de Jesus, por Dom Oscar de Oliveira. A paróquia é dedicada ao Sagrado Coração de Jesus, devoção que, no curso da história, suscitou na Igreja magníficos testemunhos de fé.

Sua fundação se deu em 14 de abril de 1988, ocasião em que o cônego Antônio de Pádua Sousa regia a paróquia de Nossa Senhora da Assunção.  Repetidas vezes, o cônego defendeu, junto ao senhor Arcebispo Dom Oscar de Oliveira, a necessidade premente de uma nova comunidade paroquial.

Dom Oscar de Oliveira, de bom grado, abençoou aquele pleito. Chegou a deslocar-se para o alto do Rosário, a fim de avaliar in loco as divisas mais apropriadas. Dessa forma, a comissão encarregada da criação da nova paróquia anexou-lhe duas antigas paróquias: São Sebastião, do distrito de Bandeirantes, e Imaculada Conceição, do distrito de Antônio Pereira, às quais foram somadas outras seis comunidades: Sagrado Coração de Jesus/Colina; Nossa Senhora do Rosário/Mariana; Santa Cruz/Barro Preto; Nossa Senhora das Graças/bairros Jardim dos Inconfidentes e Vila Maquiné; Nossa Senhora Aparecida e Santana/bairros Canela e Gogô; São José Operário/Vila Samarco.  

Os limites tiveram como referência a linha divisória entre as duas paróquias, delimitada pela linha férrea procedente de Passagem de Mariana até a confluência com um pequeno córrego existente próximo de um trevo ferroviário no prolongamento dessa linha férrea para Ponte Nova.

Posteriormente, foram anexadas a antiga paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Padre Viegas  e também a Comunidade São Francisco/Vila Maquiné, que fora desmembrada da Comunidade Nossa Senhora das Graças enquanto eram organizadas as Comunidades São Judas Tadeu/bairro São Cristóvão; Nossa senhora de Fátima/Alto da Colina; São Geraldo/bairro Estrela do Sul; Santa Ifigênia/bairro Alto do Rosário e São Miguel/bairro Fonte da Saudade.

No início do episcopado de Dom Luciano Mendes de Almeida (falecido em 2006), que assumiu a Arquidiocese de Mariana em 1988, a paróquia adquire autonomia com o Pe. Ângelo Mosena. Os párocos e vigários, indicados por Dom Luciano, primaram por adotar o diálogo com as comunidades, empenhando-se na realização de Assembleias periódicas, nas quais, mediante o voto dos fieis, eram eleitos os representantes das pastorais e movimentos. De forma concomitante, a formação de novas comunidades foi sendo incentivada, a fim de que as realidades específicas de cada bairro, ou localidade pudessem ser rezadas e refletidas à luz da fé, ao mesmo tempo em que os moradores, encontrando-se em um espaço eclesial mais personalizado, tivessem favorecidas suas relações de cordialidade e apoio mútuo.

Foi fundamental investir na preparação dos agentes, tanto no campo das pastorais sociais como na dimensão litúrgica. Nesse sentido, a atuação dos seminaristas da Filosofia e, sobretudo, da Teologia, foi importante não apenas por socializarem informações e metodologias por vezes desconhecidas dos agentes comunitários, mas principalmente por incentivarem o enfrentamento daquele modo diferente de viver o catolicismo, em que o comprometimento eclesial aparecia como princípio ético indissociável da devoção.

Ao assumir a Arquidiocese de Mariana, em 23 de julho de 2007, Dom Geraldo Lyrio Rocha manteve tal dinâmica de corresponsabilidade comunitária e paroquial, articulando-a, por sua vez, a um intenso trabalho de promoção de uma “pastoral de conjunto”, conforme descrito no Projeto Arquidiocesano de Evangelização – PAE (2010-2014).

A Comunidade do Sagrado Coração de Jesus, da Colina, constituía-se uma das sete comunidades que, a partir de 14 de abril de 1988, passou a integrar a Paróquia Sagrado Coração de Jesus. A similitude de nomes não era uma simples coincidência. A Igreja da Colina, como era conhecida, fora justamente a escolhida para sediar a Matriz, fato que poderia parecer até um pouco inusitado, uma vez que, dentre todas as comunidades, a da Colina era que, naquele contexto, talvez menos condições materiais possuísse. Graças à dedicação dos leigos,  párocos, vigários, seminaristas, enfim, de todos que se empenharam para que a obra da Igreja Matriz fosse concluída, no dia 30 de junho de 2011, quando a comunidade celebrava a Festa do Sagrado Coração de Jesus, 23 anos depois da criação da paróquia,  numa cerimônia presidida por Dom Geraldo Lyrio Rocha, foi realizada a dedicação da nova matriz.

A história da paróquia foi se constituindo, ao longo dos anos, com lutas e vitórias, com a Palavra e a vida; párocos e vigários paroquiais, leigos e leigas, com muito zelo e ardor missionário, se empenharam e impulsionaram um trabalho pastoral procurando construir a história baseada nos ensinamentos de Jesus Cristo.   

No dia 12 de outubro de 2016, dedicado a Nossa Senhora Aparecida, uma celebração eucarística, presidida pelo atual pároco, Padre Geraldo Barbosa, na Capela de Santa Cruz, do Barro Preto, concelebrada com Pe. Armando Godinho, marcou oficialmente a união e a solidariedade da Paróquia Sagrado Coração com nossos irmãos do Distrito de Bento Rodrigues, destruído pela tragédia da Barragem de Fundão, em novembro de 2015.  A Comunidade do Bento passou a ser mais uma comunidade da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Mariana, que agora conta com 16 comunidades irmãs.

Após aceitar a renúncia do governo pastoral da Arquidiocese de Mariana, apresentada por Dom Geraldo Lyrio Rocha, tendo completado 75 anos de idade, Dom Airton foi nomeado arcebispo desta Igreja particular, no dia 25 de abril de 2018. Sua posse canônica foi realizada no dia 23 de junho de 2018 e, a partir dessa data, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus dá continuidade às diversas atividades pastorais sob orientações do novo pastor.

Neste ano de 2019, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus completará 31 anos e segue com sua caminhada pastoral,  somando a dedicação de tantos homens e mulheres que se uniram e tantos outros que continuam se unindo para edificação de sua história, sob a luz e a força do Espírito Santo.

 

Baseado em BUARQUE, Vírginia. Memoriais da Fé: As comunidades da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Mariana (séculos XVIII-XXI). Editora Dom Viçoso-2013



© 2018 | Desenvolvido por Masterix Sistemas